O vídeo “Afronte Negra”, produção do Sinpro Minas, venceu o Prêmio Nelson Mandela da ONU Brasil. Traz reflexões, por meio de uma linguagem poética, sobre o histórico de injustiças e o horizonte de resistência que demarcam as vidas das mulheres negras.

A produção audiovisual buscou valorizar a participação das mulheres negras do próprio sindicato, propondo uma reflexão em torno das funções historicamente demarcadas a essa população como reflexo direto da escravidão.
A direção foi de Carina Aparecida, com equipe do Sinpro Minas integrada também por Cecília Alvim, Clarice Barreto, Cristiano Ponzo, Débora Junquiera, Denilson Cajazeiro, Aerton Silva, Nanci Alves e Mark Florest.

O 1º Concurso de Vídeo da ONU Nelson Mandela avaliou produções audiovisuais de ficção ou documentário com duração de 4 a 6 minutos. Os filmes foram avaliados por um júri de especialistas segundo seis critérios — roteiro, interpretação (no caso das obras de ficção), qualidade estética, originalidade, diversidade e relação com o tema.

 

Carlos Pompe