O corte de verbas nas universidades públicas e iniciativas como o programa Escola Sem partido” são desdobramentos do golpe de 2016. Essa foi, segundo a TVT, a opinião de cientistas e pesquisadores que participam até esta quinta-feira (21), na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), do IV Salão do Livro Político.

“Estamos vivendo uma situação muito complicada no Brasil de perseguição de professores, perseguição de cientistas. Então, o Salão do Livro Político tem que debater essa questão, tem que se posicionar em relação a isso. E tem que envolver o maior número de pessoas possível em defesa, primeiro, da possiblidade do debate de ideias livre e democrático, porque isso representa a defesa da democracia e, em segundo, da construção de uma educação democrática e inclusiva e da construção de uma ciência que sirva aos interesses da nossa população e da nossa nação soberana”, disse, em entrevista, a coordenadora da Secretaria-Geral da Contee e coordenadora-geral em exercício, Madalena Guasco Peixoto, que também é diretora da Faculdade de Educação da PUC-SP.

Assista à matéria completa da TVT veiculada na última terça-feira (19):

Por Táscia Souza, com informações da TVT