A Federação Interestadual dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino do Brasil Central (Fitrae-BC), reunindo docentes e auxiliares de ensino dos Estados de Goiás Estado do Tocantins e do Distrito Federal, foi criada nos dias 21 e 22 de abril de 2008. A Fitrae-BC tem sua sede em Goiânia – GO), Avenida Anhanguera n. 5110, Ed Moacir Teles, 8º andar Sala: 803 – Centro – Goiânia-GO

A entidade surgiu diante dos desafios de uma conjuntura política adversa aos trabalhadores e trabalhadoras da educação, em que a posição patronal é a de suprimir direitos assegurados na legislação trabalhista e nas convenções coletivas de trabalho. Um momento particularmente grave, com a progressiva deterioração das condições de trabalho, com o aval da Justiça do Trabalho. A Fitrae-BC surge, assim, orientada pelos seguintes princípios, constante de sua Carta, escrita no ato de sua criação:

  1. defesa da soberania nacional e do Estado democrático de direito, que assegure integral respeito aos direitos fundamentais e sociais dos (as) cidadãos (as) brasileiros (as), em consonância com os princípios que norteiam a Constituição Federal de 1988 e com os tratados e convenções internacionais, dos quais o Brasil é signatário;
  2. autonomia em relação ao poder público, aos partidos políticos e aos patrões;
  3. respeito ao pluralismo de idéias, de concepções políticas e filosóficas e de crenças religiosas;
  4. liberdade e autonomia sindicais, sem qualquer ingerência dos poderes executivo, legislativo e judiciário;
  5. solidariedade entre todos os trabalhadores, em defesa da igualdade, em direitos e obrigações, entre homens e mulheres, sem distinção de classes e sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação, tendo como objetivo o bem-estar e a justiça sociais.
  6. defesa da universalização da escola pública, em todos os níveis, com efetiva garantia de acesso e permanência.

Constituem objetivos fundamentais da Fitrae-BC:

  1. a defesa da unicidade sindical, como forma de organização, capaz de assegurar a unidade dos trabalhadores, na luta contra a exploração do capital e pela conquista de melhores condições de trabalho e salário;
  2. a defesa dos interesses individuais, difusos e coletivos dos (as) professores(as) e auxiliares de administração escolar, perante os patrões, as autoridades administrativas e as judiciárias;
  3. a busca da inclusão dos (as) trabalhadores (as) em estabelecimentos de ensino, que se acham às margens das entidades, do mundo do trabalho e dos benefícios da seguridade social;
  4. a conquista de plano de carreira em todos os estabelecimentos de ensino, para professores (as) e auxiliares de administração escolar, que lhes assegure condições adequadas de trabalho e a formação continuada;
  5. a efetiva cooperação e a unidade entre as entidades de professores (as) e de auxiliares de administração escolar, de sua base;
  6. a garantia de estabilidade para todos os dirigentes sindicais, nos exatos termos do Art. 8º, inciso VIII, da Constituição Federal; g) o fim da ingerência do Ministério Público do Trabalho e da Justiça do Trabalho, na forma de organização e na atuação das entidades sindicais; e
  7. a regulamentação do inciso I, do Art. 7º, da Constituição Federal, de modo a coibir a dispensa imotivada e arbitrária.